Legado de Brånemark é patrimônio da humanidade

Por Zaíra Barros

Há uma década, o Congresso da Celebração dos 40 anos da Osseointegração influiu positivamente na vida de muitos profissionais e não só de cirurgiões-dentistas. Com a presença do professor sueco Per-Ingvar Brånemark, o evento foi um sucesso, mas não apenas isso. O que marcou a equipe de jornalistas da Edita Comunicação, responsável pela cobertura do acontecimento, foi exatamente aquele senhor de cabelos brancos e gravata borboleta, afável, simpático e tentando uma ou outra palavra em português, nada menos do que o responsável por um dos maiores avanços da ciência, a osseointegração. E com muito orgulho, foi essa equipe que conseguiu uma entrevista exclusiva e uma matéria especial fantástica com o Prof. Branemark, a Bodas de Titânio.

Sua morte, em Gotemburgo (Suécia), aos 85 anos, anunciada perto das festas de fim de ano, foi uma perda inestimável para a ciência, para a medicina, para a odontologia e para aqueles que se dedicam à saúde. Mas o legado que ele deixa já é patrimônio da humanidade.

O Jornal Odonto conversou com o prof. Laércio Vasconcelos e com o prof. Norberto Lubiana, especialistas em implantodontia, sobre a perda de Brånemark. E aqui também estão os depoimentos dos jornalistas autores da matéria Bodas de Titânio.

“Poderia ser pior”

O prof. Laércio foi o profissional que teve o vínculo de maior profundidade com o prof. Brånemark e, por isso mesmo, uma das pessoas que mais sentiu a perda desse personagem. Foi ele que nos relatou a última visita ao cientista, já bastante doente mas muito lúcido, e lembrou momentos preciosos da convivência que teve com ele por muitos anos. “ O país que P.I. teve maior afinidade foi o Brasil, foi onde ele escolheu morar por um tempo e, segundo suas palavras ‘para resolver alguns problemas’ [da técnica da osseointegração]. Ele dedicou ao Brasil a metade do tempo e da atenção que dedicou ao resto do mundo.” Leia o que o prof. Laércio postou no site do Brånemark Osseointegration Center (www.bocsaopaulo.com.br/Importante):

“PI Brånemark, faleceu no dia 20 deste mês de dezembro, às 16:30, horário da Suécia, de problemas cardíacos, aos 85 anos.
PI, como costumávamos chamá-lo, dedicou a vida toda ao desenvolvimento e consolidação da osseointegração. Através de suas pesquisas clínicas e laboratoriais, conduzidas com maestria, ele mostrou ao mundo que poderíamos reabilitar pessoas que haviam perdido os dentes ou parte do corpo, com as fixações de titânio, fenômeno este que culminou na denominação de osseointegração, uma palavra nova que veio a ser incorporada no nosso vocabulário do dia a dia.
PI passou a vida reabilitando pessoas, viajou o mundo transmitindo conhecimento e operando com colegas, que se tornaram seus amigos e discípulos. Sua genialidade vai além da sua invenção, a maneira como ele encontrou para divulgar seu protocolo de trabalho nunca foi visto antes. Não tinha ninguém que o conhecesse que não se encantasse pela sua energia e dedicação.
Sua vida pessoal sempre foi sacrificada para cuidar dos pacientes. Viajou o mundo todo, mas pouco viu das partes turísticas das cidades que passava. Seu objetivo era reabilitar as pessoas. Os inválidos orais e amputados de uma parte do corpo eram o que movia este grande homem.
Nós brasileiros tivemos uma atenção especial de PI Brånemark. Nenhum outro país no mundo teve tanta presença de PI. Começou vindo para cursos e depois quis vir para solucionar os problemas que não conseguíamos, no Centrinho em Bauru. Veio atrás dos casos mais complexos, dos pacientes mais necessitados, dos que sofriam por defeitos congênitos ou mutilações.
Mudou para Bauru, com toda sua estrutura, e lá construiu e manteve o Instituto Brånemark, para tratar de pacientes carentes.
Quando chegava ao Brasil, a primeira coisa que procurava saber era das nossas famílias e dos pacientes. Na verdade os pacientes eram considerados como se fossem sua família. Uma família esparramada pelo mundo todo. Não vai haver mais ninguém como PI. Ele era uma pessoa única!
Vou sentir muito sua falta, ele era o verdadeiro mestre que veio pra mudar o mundo. Mudou nossa vida e a de milhares de pacientes.
Costumava dizer no final de suas frases: ‘Poderia ser pior’, referindo-se que, apesar de tudo, sempre vamos ter uma solução para os problemas, por mais complexos que eles sejam.
Era assim que ele vivia, com confiança e fé em Deus, que estava sempre ao seu lado.
PI, descanse em paz e Deus te acompanhe.

Laércio W. Vasconcelos

“Bem imensurável à humanidade”

O mundo sempre contou com pessoas iluminadas. Tive o privilégio de ter uma curta aula em 1993, no meu curso de especialização em implantodontia, em Bauru, com o prof. Brånemark, oportunidade em que ele mostrou casos clínicos de reabilitação oral e de outras partes do corpo, como orelhas, fêmur, dentre outros. Confesso que, ao final da aula, as lágrimas me correram pelo rosto e escrevi em letras garrafais, que ocuparam toda uma página do caderno, a palavra CHOCANTE. Como presidente da ABO NACIONAL mais de uma década após esta aula, tive a oportunidade de entregar a maior comenda da entidade, a Medalha Dr. Pedro Martinelli, a este grande cientista que marcou a Odontologia e os implantes em duas eras, a de antes e a de depois de sua fantástica descoberta. A presença do professor Brånemark entre nós será eterna e o bem que ele fez a humanidade é imensurável. Tenho certeza que o grande mestre do universo reservou um lugar muito especial no céu para o P.I., como era carinhosamente chamado.

Quem fez a especial e a exclusiva

A equipe de jornalistas responsável pela matéria publicada, na época, na Revista ABO, número 172, escolheu prestar sua homenagem ao Prof. Brånemark compartilhando com todos a reportagem especial que você pode ler neste link, lembrando que em 2015 a osseointegração completa 50 anos.

Participaram da cobertura os jornalistas Marcelo de Andrade, Antonela Tescarollo, Mariana Estevo e Cacá Sil Garcia. Fotos de Andréa Felizolla. Editora Zaíra Barros e diretor de Conteúdo Joaquim Lourenço. Veja também o que representou este trabalho para os jornalistas da equipe, em três depoimentos:

Avanço científico que enobrece a inteligência humana

“Lá se vão 10 anos. Mas com certeza trata-se de uma inovação muito importante para a humanidade. O estudo sobre a osseointegração e o desenvolvimento dos implantes osseointegrados, que resgataram o bem-estar, autoestima e a autonomia de muitas pessoas no mundo, inspirou a linha de pesquisa de muitos outros profissionais e abriu um nicho de mercado para a indústria e os profissionais de odontologia. É um desses avanços científicos que enobrecem a inteligência humana, porque uma de sua finalidade última é proporcionar melhor condição de vida para o próximo.”

Jornalista Marcelo Andrade

“Carisma incrível fez me apaixonar por ciência”

“Em 2005, trabalhei na cobertura e assessoria de imprensa do Congresso 40 anos de Osseointegração como parte da equipe da Edita Comunicação. Esse momento foi muito marcante para mim por diversos motivos. A Edita foi meu primeiro emprego como jornalista formada e esse congresso foi o primeiro projeto maior e mais intenso em que me envolvi. Aprendi muito e tive o prazer de trabalhar nele com pessoas muito legais e profissionais, e amei conhecer mais sobre o trabalho e a trajetória do Prof. Brånemark e sobre osseointegração - sem falar que ele, presente no evento, era de um carisma incrível. A partir daí me apaixonei por ciência, continuei estudando e trabalhando na área por uns bons anos, a maior parte deles na Edita, sendo que ainda trabalhamos no Congresso dos 20 anos da Osseointegração no Brasil. E também passei a ter uma curiosidade especial pela Suécia, até que em 2010 fui até lá conhecer o país. Quando eu soube da morte do Prof. Brånemark, levei um choque, a lembrança dele ainda é bem forte para mim, e tenho certeza de que ele foi deixando um belo legado.”

Jornalista Antonela Tescarollo

“Ele contribuiu, por meio da ciência, a aproximar as nações”

“Entre os diversos aspectos que me impressionaram quando fui convidado a trabalhar pela Edita no apoio ao evento há uma década, um deles me marcou em especial. Foi justamente vivenciar o ambiente de interesse fervilhante compartilhado entre os especialistas de vários países,todos bastante ávidos em conhecer ou aperfeiçoar a técnica desenvolvida pelo Prof. Brånemark. Além de brindar a odontologia com seus conhecimentos, largamente utilizados para restaurar funcionalidades e levar conforto estético bucal a pacientes, de alguma forma ele também contribuiu, por meio da sua ciência, para uma maior aproximação entre as nações em tempos cada vez mais conturbados.”

Jornalista Antonio Carlos Sil Garcia

http://www.jornaldosite.com.br/materias/saude/anteriores/edicao207/saudejaneiro2015-6.htm